A construção social de significados da juventude em conflito com a lei na mídia online. Academic Article uri icon

abstract

  • Esta pesquisa versa sobre a construção social de significados produzida sobre as juventudes em conflito com a lei a partir de matérias e seus respectivos comentários na mídia internet. O presente estudo debruça-se sobre 97 matérias que noticiam as juventudes em conflito com a lei e 496 comentários, produzidos por internautas, a partir da leitura destas matérias, no período de agosto de 2011 a fevereiro de 2012. Investigar a construção social de significados das juventudes em conflito com a lei implica situar o ato infracional enquanto fenômeno múltiplo, produzido a partir de diversas determinações, no seio de diferentes grupos e classes sociais, de acordo com determinados tempos históricos, sociais e culturais, políticos e econômicos. Tal fenômeno passa a ganhar papel de destaque na relação com a mídia, espaço que se constitui como lugar possível para construção e reforço ideológico a partir de formas simbólicas que, em determinados contextos, servem para manter relações de dominação. Dessa forma, investigar os meios de comunicação de massa que noticiam as juventudes em conflito com a lei impõe-se em um importante modo de entender se esta comunicação é ou não ideológica ou, se o é, de que modo se dá e até que ponto esta relação ideológica influencia na construção social de significados das juventudes em conflito com a lei. Nesse sentido, a pesquisa analisou o discurso veiculado pela mídia online sobre o jovem autor de ato infracional, visando contribuir para visibilizar este processo que atravessa seu discurso. Este trabalho busca, ainda, dar visibilidade às juventudes em conflito com a lei, contribuindo para a produção de conhecimentos científicos e para o aprimoramento e qualificação das políticas públicas voltadas para esses jovens, além de contribuir para processos de discussão e reflexão que propiciem a transformação dessa realidade. O estudo se caracteriza por ser de tipo exploratório, de natureza qualitativa e fundamentado no método materialista histórico e dialético. Faz uso da análise documental como técnica de investigação. A intepretação dos dados desenvolve-se por meio da análise textual discursiva, fundamentada nos estudos de Roque Moraes. Ao fim, verifica-se que as juventudes em conflito com a lei são noticiadas pejorativamente, tidas analogamente como delinquentes juvenis, beneficiados por um aparato legal permissivo. Nesse sentido, constata-se praticamente a inexistência, nas matérias estudadas, de maiores aprofundamentos sobre o contexto social em que estes jovens estão inseridos, assim como problematizações acerca da multiplicidade de elementos que articulam as juventudes com o ato infracional. Quanto aos comentários, poucos propõem uma análise da conjuntura social destes jovens ou visam discutir alternativas ou as raízes para a emergência do ato infracional. Em sua maioria são comentários marcados pelo signo da intolerância, da violência como retribuição punitiva, criticando as garantias legais e clamando por severas legislações voltadas para estas juventudes. Nesse sentido, faz-se necessário ampliar ainda mais esta discussão para o âmbito social, apreendendo todo o contexto que relaciona as juventudes com o ato infracional e sua mediação pelos meios de comunicações, evitando-se individualizar o fenômeno como uma produção única do jovem e descolada do contexto social. Dessa forma, busca-se também a contribuição na promoção, e não a redução das garantias, proteção e defesa dos direitos das juventudes.

publication date

  • 2016